247 – Após as fortes chuvas que caíram na região da Grande São Paulo deixarem ao menos 12 pessoas mortas por afogamento ou pelo deslizamento de barreiras, o governador João Doria (PSDB) disse que as chuvas deverão continuar a cair pelas próximas 48 horas e recomendou que a população não saia de casa. “Ao retornarem para suas casas hoje após o trabalho, não saiam de casa. Isso vai evitar transtornos e riscos a vocês [população]. Amanhã ao saírem para seus escritórios, mais uma vez, retornem para suas casas e fiquem em casa, porque as chuvas infelizmente vão prosseguir pelos dados meteorológicos pelas próximas 48 horas”, disse Doria ao telejornal SP1, da Rede Globo.
Além dos óbitos, o temporal também causou transtornos e prejuízos. A Linha 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra) foi fechada em função dos alagamentos e não deve reabrir nesta segunda-feira (11). O rodízio de veículos foi suspenso na capital e as Zonas Restrição à Circulação de Caminhões e aos Fretados foram liberadas para tentar diminuir os engarrafamentos.
O caos resultante da chuva expôs o fato de que entre os anos de 2017 e 2018, as gestões do ex-prefeito e atual governador, João Doria, e de Bruno Covas (PSDB), seu sucessor, gastaram apenas cerca de um terço da verba destinada ao combate e a prevenção de enchentes e alagamentos na cidade de São Paulo. Dos R$ 824 milhões voltados à realização de obras de drenagem, somente R$ 279 milhões (38%) foram gastos. Dos R$ 575 previstos para o monitoramento de enchentes, só R$ 222 milhões (35%) foram gastos. (Leia mais no Brasil 247).

Search